Oradores

Miquel Barbarà

Nascido em Almoster, Catalunha (06/10/1939). Filho favorito desta cidade. Filho adoptivo de Tarragona. Licenciado em Teologia e Ciências Sociais pelo PUG de Roma (1961-67) e em Sociologia pela U. Complutense de Madri. Ele dirigiu estudos publicados sobre El Barrio Antiguo de Tarragona e La Prisión de Tarragona e participou do estudo sobre seitas. Autor de fato religioso e igreja nos mil anos de Catalunha e O processo de socialização e formação religiosa na sociedade e na igreja. Autor do livro Dupla vista, sobre o fato religioso e a Igreja (manual de sociologia do fato religioso). Foi Secretário Geral e Chanceler, Vigário Episcopal e Vigário Geral do Arcebispado de Tarragona (38 anos no Conselho Episcopal). Administrador Diocesano entre dois pontificados, Secretário Geral Adjunto do Conselho Provincial de Tarraconense. O Papa Bento XVI o chamou de Supranumerário Apostólico Protonotério. Professor de Sociologia nas Faculdades de Teologia e Filosofia da Universidade Ramon Llull. Professor emérito do Instituto S. de Ciências Religiosas de Tarragona. Membro da Conferência Internacional de Sociologia da Religião (estava no Comitê Executivo) e membro fundador da Associação Latino-Americana de Especialistas em Ciências Sociais sobre Fatos Religiosos. Responsabilidades Diocesanas sobre Música e Associações da Semana Santa. Ele é canão, foi decano do Capítulo e é capelmaster e fundador e diretor da Schola Cantorum e Orquestra dos Amigos da Catedral de Tarragona.

Joan O. Grimalt

Nascido em Palma (Maiorca). Professor de Pesquisa do Conselho Espanhol de Pesquisa Científica (CSIC, desde 1992). Diretor do Instituto de Avaliação Ambiental e Pesquisa de Águas (IDÆA-CSIC) e do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento (CID-CSIC). Doutor em Ciências Químicas pela Universidade Autônoma de Barcelona (1983). Etapas pós-doutorado na Universidade Estadual do Oregon (Corvallis, EUA, 1983) e Universidade de Bristol (Reino Unido, 1985). Geoquimista Orgânico Ambiental. Carreira científica dedicada ao estudo de compostos orgânicos naturais e antropogênicos como marcadores de mudanças climáticas e estado de saúde de ecossistemas e organismos (incluindo seres humanos). Até à data, mais de 650 artigos científicos foram publicados, a maioria deles em revistas internacionais que foram citadas mais de 18.000 vezes. Alguns desses artigos foram publicados em Science, Nature e Lancet. Supervisão de 45 teses de doutorado. Participação em mais de 102 projetos de pesquisa, cerca de 40 deles financiados pela União Européia. Coordenação de 41 deles. Prêmio da Cidade de Barcelona para Pesquisa Científica (2000), Prêmio de Pesquisa Ambiental do Instituto de Estudos Catalães (2001), Prêmio King Jaime I para a Proteção da Natureza (Generalitat Valenciana, 2005). Prêmio de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, com menção honrosa da Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (2011). Índice H = 68. Mais informações em http://www.cid.csic.es/homes/grimalt

Maurizio Iaccarino

Nascido em Roma, 23 de março de 1938. Médico Universidade de Nápoles, 1962; Pós-doc, Universidade de Stanford (1966-1968); Cientista visitante, University of Sussex, U.K. (1978-1979). Professor de Bioquímica, 1971; Professor de Microbiologia, 1986; Investigador principal no Instituto Internacional de Genética e Biofísica, Nápoles e Diretor do mesmo Instituto (1985 a 1993); Diretor do Instituto de Genética Molecular, Alghero (1994-1995). Subdiretor-Geral das Ciências Naturais da UNESCO (1996-2000). Membro da EMBO, TWAS e outras sociedades científicas. Vencedor de vários prêmios (Accademia dei Lincei e outros). Publicação de mais de 90 artigos científicos e 100 relatórios científicos; Editor de vários livros. Interesses de pesquisa: estrutura protéica; Metilação do DNA; Transporte de membrana; Simbiose Rhizobium-legume. Atividades na UNESCO: Gestão e supervisão das atividades do Setor de Ciências. Gestão dos Programas Científicos Intergovernamentais (Homem e Biosfera, Programa Hidrológico Intergovernamental, Programa Internacional de Correlação Geológica, Comissão Oceanográfica Intergovernamental, Zonas Costeiras). Organizador de várias Conferências Intergovernamentais. Briefing de órgãos parlamentares ou intergovernamentais sobre as atividades da UNESCO: ECOSOC (Conselho Econômico e Social das Nações Unidas); Comissão de Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento do ECOSOC; Comité de Investigação, Desenvolvimento Tecnológico e Energia do Parlamento Europeu; Intergrupo Ilha do Parlamento Europeu; Comissão da Cultura, da Ciência e da Educação do Conselho da Europa.

Maria Neira

Graduado em Medicina e Cirurgia pela Universidade de Oviedo, especialista em Endocrinologia e Doenças Metabólicas da Universidade René Descartes, e posteriormente em Nutrição em Paris, (França). Ele também possui um diploma internacional de Resposta de Emergência e Gestão de Crises da Universidade de Genebra (Suíça). Diretor do Departamento de Saúde Pública e Meio Ambiente da Organização Mundial de Saúde, Genebra, setembro de 2005. Diretor do Programa de Doenças Transmissíveis e Coordenador do Grupo de Trabalho Global da OMS sobre Cólera. Presidente da Agência Espanhola de Segurança Alimentar do Ministério da Saúde e do Consumidor espanhol, com o cargo de Subsecretário, onde foi responsável pela elaboração e implementação dos planos nacionais de alimentação e nutrição. Coordenador médico da Médecins sans Frontières, ajudando os refugiados na área fronteiriça entre El Salvador e Honduras. Posteriormente, trabalho no Ministério da Saúde de Moçambique e com as Nações Unidas no Ruanda. Ele recebeu a Medalha da Ordem do Mérito Nacional, concedida pelo Governo da França, e é membro da Real Academia de Medicina das Astúrias.

Pedro Oyola

Pesquisa atividades em mega cidades de qualidade do ar e efeitos sobre a saúde. Em Santiago do Chile, ele estava realizando planos de prevenção e descontaminação atmosférica para PM10 e PM2,5. Envolvido no projeto de Pesquisa Global e Urbana em Meteorologia e Meio Ambiente sob supervisão da OMM, onde estão participando Santiago, Cidade do México, São Paulo, Pequim, Moscou e outras mega polis. Como Diretor da Divisão de Pesquisa Atmosférica da Agência Sueca de Proteção Ambiental e, posteriormente, no Instituto de Pesquisa Ambiental Aplicada da Universidade de Estocolmo, na Suécia, participou do desenvolvimento e criação de uma rede nacional voltada para o problema relacionado com o transporte de poluentes de longo alcance Associado a chuva ácida e formação de poluição fotoquímica na Europa. Seu laboratório tornou-se um laboratório de referência para o ozônio, óxidos de nitrogênio e COV para a Europa, EUA e Canadá. Ele conduziu uma série de abrangentes estudos de poluição do ar ao ar livre e indoor na Suécia, Chile, Grécia, Brasil, Rússia, Lituânia e Venezuela para investigar os efeitos de poluentes na saúde, nas culturas e na visibilidade. Outros interesses de pesquisa incluem gases de efeito estufa e mudanças climáticas. Membro de comitês nacionais e internacionais, como o CONICYT (Chile) e o Comitê Consultivo Científico do Centro de Efeitos da Saúde da Partícula EPA-Harvard. Ele publicou uma série de documentos revisados ​​pelos pares e relatórios técnicos nas áreas de avaliação, instrumentação e avaliação global, regional e urbana do ar, modelagem, exposição e avaliação da qualidade do ar. Diretor do Centro Mario Molina para Estudos Estratégicos em Meio Ambiente e Energia, Santiago, Chile.

Marcelo Sánchez-Sorondo

Nascido em Buenos Aires, Argentina, 8 de setembro de 1942. Ordenado sacerdote em 7 de dezembro de 1968 na Arquidiocese de Buenos Aires. Doutorado em Teologia Sagrada pela Universidade de Santo Tomás Aquino (Roma) – o mais alto nível de estudos de pós-graduação da Igreja – com summa cum laude maximum (1974). Doutorado em filosofia pela Universidade de Perugia (Itália), com as mais altas notas (1976). De 1976 a 1998, ele ensinou cursos na História da Filosofia na Universidade Lateranense (Roma), onde desde 1982 foi professor de tal disciplina. Decano da Faculdade de Filosofia da mesma Universidade (1987-1996). Desde 1998 é professor de História da Filosofia na Libera Università Maria SS. Assunta (Roma) e Presidente da Licenciatura em Ciências da Educação. Desde 1998, Chanceler da Pontifícia Academia das Ciências e da Pontifícia Academia das Ciências Sociais pelo Papa João Paulo II. Em março de 1999, Sua Santidade o nomeou Prelado Secretário da Pontifícia Academia de Santo Tomás de Aquino. Em 19 de março de 2001, Sua Santidade foi ordenada Bispo de Vescovío com a tarefa de continuar seu trabalho nas Pontifícias Academias. Oficial da Legião de Honra da República Francesa (2000), cavaleiro da República Italiana (1999), pedido honorário da República do Brasil (2004), República da Áustria (2005), República do Chile 2006) e distinção de honra Da Câmara dos Deputados argentina (2015). Membro das Academias Italianas de Georgofili (2007), do vinho (2008), Acadêmico Correspondente da Academia de Ciências de Cuba (2011) e Ordem da Águia Asteca (México, 2015).

Josafá Carlos de Siqueira

É sacerdote jesuíta. nascido em Pirenópolis, Estado de Goiás, (31 outubro 1951). Licenciado em Ciências Biológicas pela Universidade Católica de Goiás, bacharel em teologia e filosofia, e doutor em biologia vegetal pela Unicamp, Estado de São Paulo. Trabalha há 31 anos na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), sendo 24 anos como professor do Departamento de Geografia e Meio Ambiente, e nos últimos 7 anos no Departamento de Biologia, como professor de ética ambiental. Reitor da PUC-Rio, desde 1 de julho de 2010. Fundador do Núcleo Interdisciplinar de Meio Ambiente da PUC-Rio. Possui 65 artigos científicos e 15 livros voltados para as temáticas de educação ambiental, ética ambiental e espiritualidade ecológica. Dentre os mais conhecidos temos: Ética socioambiental, Espiritualidade e Meio Ambiente, Um olhar sobre a natureza, Meditações ecológicas de Inácio de Loyola, Orações Ecológicas, Espiritualidade Ecológica dos Jesuítas, A Flora do Campus da PUC-Rio, Espiritualidade ao alcance de todos, Pirenópolis: Identidade territorial e biodiversidade, Rio+20: Reflexões sobre a sustentabilidade socioambiental, Plantas medicinais do cerrado, Abordagens fitogeográficas, Parábolas fitoantrópicas, Laudato Si`: um presente para o planeta. Membro e vice-presidente do Conselho da Fundação do Amparo e Pesquisa do Rio de Janeiro, e do Conselho de Sustentabilidade do Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Integra a diretoria do Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras.

Armando (Abraham) Skorka

Nascimento: 5 de julho de 1950. Argentina. Doutor em Ciências Químicas, Faculdade de Ciências Exatas, Universidade de Buenos Aires (1979). Graduado do “Midrasha HaIvrit”, Escola de Estudos Judaicos Altos (1972). Rabi graduado e ordenado (Musmaj) para o Seminário rabínico latino-americano (1973). Especializado em Direito da Família (Mesader Gittin), Jewish Theological Seminary of America (1984). Professor honorário do direito hebraico, Universidad del Salvador, Buenos Aires, Argentina (2002). Doutor em Letras hebraicas, honoris causa, The Jewish Theological Seminary of America (2011). Doutor Honoris Causa, Pontificia Universidad Católica Argentina (2012). Doutor em Teologia Honoris Causa, Universidade do Sagrado Coração (2013). Rabi das comunidades Lamroth Hakol e Benei Tikva. Diretor do A.J. Escola Rabínica Heschel, Seminário Rabínico da Letónia. (1993-96). Reitor do seminário rabínico latino-americano M.T.Meyer (1996 – 2008, 2010 até à data). Presidente do Tribunal Arbitral da AMIA (1996 – 1998). Presidente do Instituto Superior de Estudos Religiosos (2004 – 2009). Av Beit Din (Presidente do Tribunal Rabínico) da Região Latino-Americana da Assembléia Rabínica (1984 -). Publicações em biofísica, atividade rabínica e teologia. Prêmios: Juntos para Educar 2003. Vicariato Episcopal de Educação. Arcebispado de Buenos Aires. Figura de reconciliação (2015). Conselho polaco de cristãos e judeus. The Eternal Light Award (2016). Centro Universitário St. Leo para Compreensão Católica e Judaica.

Marcel Szanto Narea

Nacionalidade chilena espanhola. Doutor em engenharia civil. Pós graduação de: Universidad de Chile (1972); Universidade de São Paulo, Brasil (1974); Universidade de Buenos Aires (1976); Centro de Informação de Ciências Ambientais (C.I.F.A.), Madrid (1976); Centro Internacional para o Desenvolvimento da Água e da Terra (C.I.D.I.A.T.) e Universidad de los Andes, Mérida, Venezuela (1980); Universidade de Lousiana, U.S.A. (1981), U. Polytechnic de Madri (1984). Diretor do Grupo de Resíduos Sólidos GRS Pesquisa da Escola de Engenharia em Construção da Faculdade de Engenharia da Pontifícia Universidade Católica de Valparaíso Chile. Professor Titular desta Universidade. Ele dirigiu uma centena de trabalhos de tese, pós-graduação e assistência técnica. Ele publicou uma centena de obras de sua especialidade com vários textos de ensino. Membro do Conselho Nacional do Meio Ambiente como representante científico do Conselho dos Reitores do Chile. Prêmio extraordinário de doutorado pela Universidade Politécnica de Madri. Mestre Universitário do programa de pós-graduação da Universidade de Santiago de Cali Colômbia (1996). Prêmio Europeu de Cooperação Ambiental Internacional, concedido à empresa Residuos de Cantabria, Espanha, em conjunto com as Universidades Católicas de Valparaíso e a Universidade de Cantabria da Espanha. Prêmio DIRSA da Associação Interamericana de Engenharia Sanitária AIDIS, Lima Peru 2013.

Carmen del Pilar Tello Espinoza

Doutor em Engenharia Ambiental em Resíduos Sólidos. Universidade Nacional Autônoma do México. Engenheiro Ambiental com especialidade em Higiene e Segurança Industrial. Universidade Nacional de Engenharia. Lima, Peru. Trinta anos de experiência na minimização da poluição, tratamento de resíduos e remediação de solos contaminados através da análise e implementação de sistemas de controle e estratégias inovadoras. Gerente Geral da H.P. Asesoría Ambiental SA de CV. Empresa privada dedicada à Consultoria Ambiental (estudos, projetos, gestão, assessoria técnico-jurídica) nacional e internacional, bem como o transporte de resíduos perigosos e não perigosos. Distrito Federal do México. Presidente da Associação Mexicana de Ciências da Engenharia e gestão ambiental AC. AMICA. Diretor Interamericano da Divisão Técnica de Resíduos Sólidos. DIRSA – da Associação Interamericana de Engenharia Sanitária e Ambiental (2004-2010). Vice-presidente de resíduos sólidos 2002 – 2004 da Federação Mexicana de Engenharia Sanitária e Ambiental do México. FEMISCA. Prêmio DIRSA – 2015 concedido pela Associação Interamericana de Engenharia Sanitária e Ambiental AIDIS, ao profissional mais destacado por sua trajetória no tema dos resíduos sólidos na América Latina e no Caribe. Medalha Gabino Barreda para Excelência Acadêmica da Divisão de Pós-Graduação em Engenharia da Universidade Nacional Autônoma do México. Prêmio pela melhor realização profissional em engenharia sanitária e ambiental no exterior (1996).