Noticia

 

“9 Junho 2017”
Uma contribuição contra as mudanças climáticas

A cimeira do G-7 em Taormina, na ilha da Sicília, terminou há alguns dias. O que foi antecipado na reunião tornou-se uma realidade infeliz. O presidente Donald Trump retirou os Estados Unidos da América, o segundo país mais poluente do planeta, do acordo de Paris. Ele anunciou isso durante a sua campanha eleitoral, mas as pessoas estavam confiantes de que ele não iria implementá-lo no caso da vitória, considerando as terríveis consequências para todo o planeta de não lutar contra todas as mudanças climáticas. No entanto, a decisão já está aqui, provocando o consenso internacional para a salvação de nossa casa comum.

Para proteger o nosso planeta é necessária a participação de todos os países, pessoas e instituições. Com a união de todas as partes, a divisão diminui. As questões do clima e do desenvolvimento sustentável não podem ser compartimentadas. Todos devemos nos sentir co-responsáveis. A notícia é dolorosa. O Acordo de Paris, assinado por 195 países, foi o primeiro acordo efetivo para reduzir as emissões de carbono e para conseguir que a temperatura global não exceda em dois graus, relativamente a níveis pré-industriais, no final do século.

A “Fundação Antoni Gaudí para as Grandes Cidades”, constituída em Barcelona em 2015, organiza um Congresso Internacional “Laudato” sí e Big Cities “, que será realizado no Rio de Janeiro de 13 a 15 de julho de 2017. É um contributo catalão para a Solução do problema da mudança climática.

Este congresso é oportuno. Trata-se do conteúdo da encíclica ecológica do Papa Francisco “Laudato ‘si”, entregue em 24 de maio de 2015, e será desenvolvido com propósitos éticos e práticos. Será dedicado a aumentar a conscientização pública sobre os problemas de água potável, qualidade do ar e tratamento de resíduos. A mudança climática é um problema real e as decisões precisam ser feitas para resolvê-lo. Rodear o problema não resolve, mas o amplifica e o nosso planeta já está muito maltratado. O Papa Francisco, que está muito interessado neste assunto, bem como na humanização das grandes cidades, nos enviará um discurso no final da Conferência.

As grandes cidades são o tema da Conferência, já que 52% da população mundial está vivendo em grandes concentrações urbanas e a porcentagem está aumentando. No ano de 2050, essa taxa atingirá 66%. Oitenta por cento da população brasileira já vive em grandes cidades. Esta foi uma das razões para organizar este Congresso no continente sul-americano e, especificamente, neste país.

A água, o ar e os resíduos são três tópicos principais para humanizar a vida dos cidadãos nas grandes cidades. Cientistas, técnicos, moralistas, administradores, prefeitos, líderes religiosos e reitores universitários serão convocados pela Fundação “Antoni Gaudi para as grandes cidades” para, no Rio de Janeiro, discutir e refletir sobre a realidade atual das mudanças climáticas em um contexto global, nomeadamente em vista da falta de apoio Dos Estados Unidos da América em trabalhar em conjunto para a implementação de formas de solução.

+ Lluís Martínez Sistach
Cardeal de Barcelona
Presidente da Fundação
“Antoni Gaudí para as grandes cidades”

 

“29 Maio 2017”
Notícias do Congresso Internacional

A reunião do G-7 foi realizada em Taormina. Terminou com a questão aberta do apoio do Presidente dos Estados Unidos da América ao Acordo de Paris. Estamos todos conscientes da necessidade imperiosa de uma completa ratificação deste Acordo para evitar a deterioração das condições ambientais presentes e a aplicação de uma evolução futura e segura do nosso planeta. Ainda estamos na hora de evitar desastres irreparáveis que levem a sérios danos ambientais à escala planetária. O acordo é necessário para o bem-estar de todos os seres humanos que vivem e viverão na nossa casa comum.

Este tema é uma das principais preocupações do Congresso Internacional “Laudato sí e Big Cities” que vai ter lugar no Rio de Janeiro organizado pela “Fundação Antoni Gaudí para as Grandes Cidades” com a colaboração da Arquidiocese desta grande cidade.

O Congresso abordará especificamente as questões de disponibilidade de água potável, qualidade do ar e criaçao e gestão de resíduos. Todos estes tópicos serão considerados no contexto da necessidade de humanização das grandes cidades do mundo. Esta é uma tarefa prioritária dado que 52% da população mundial vive nessas cidades e que a percentagem está a aumentar constantemente.

Este Congresso Internacional terà a participação de cientistas, especialistas, moralistas, prefeitos, líderes religiosos e reitores de Universidades. Todos eles com fins éticos e práticos: consciencializar cada vez mais das necesidades para defender nosso planeta, evitando as mudanças climáticas, e obrigar cada um a pôr em prática os meios à sua disposição para alcançar esses objetivos.

O Papa Francisco está interessado na organizaçao deste Congresso e estará presente com um discurso final. O Papa carrega em seu coração os problemas ecológicos que o motivaram para a publicação da encíclica “Laudato ‘Si”, em 24 de maio de 2015. Ele também está profundamente preocupado com as realidades humanas das grandes cidades, p. E.a grande Buenos Aires e muitas outras.

Convido-vos cordialmente a participar neste Congresso Internacional, especialmente as pessoas e organizações directamente interessadas nas questões que o Congresso abordará.

+ Lluís Martínez Sistach
Cardeal de Barcelona
Presidente da Fundação
“Antoni Gaudí para as grandes cidades”